Highslide for Wordpress Plugin

Marcha pela Vida, em São Paulo

Foto: Divulgação

Dia 30 de setembro São Paulo se unirá à “Onda Celeste Latino-americana” pela vida

Uma grande marcha pela vida será realizada no Brasil contra o ativismo judicial e em união ao movimento internacional de países latino-americanos contra a legalização do aborto e a favor de apoiar leis que protejam as duas vidas: a do nascituro e a da gestante.

A marcha pela vida no mundo.

Esta iniciativa popular de manifestação cívica e espontânea, surgiu nos primeiros meses de 2018 frente às tentativas de vários setores políticos que tentaram legalizar o aborto em vários países da América Latina. A convocatória massiva das manifestações públicas foi bem clara: os povos não querem legalizar o aborto, querem políticas públicas para salvar a vida dos dois.

A marcha em São Paulo.

No Brasil, estes setores pró-aborto chegaram até driblar o sistema democrático para tentar impor essa prática através de la ADPF 442/2017 apresentada no Supremo Tribunal Federal e por isso, no dia 30 de setembro se fará uma manifestação massiva embora silenciosa e pacífica que começará às 16h na Avenida Paulista e caminhará até a Praça da Sé.

Convocatória aberta e popular.

No Brasil se organizam todos os anos diversos atos em defesa da vida mas dessa vez, pela gravidade da situação, as pessoas se organizaram para fazer um ato maior e massivo e para incluir também a todas as pessoas interessadas; sejam religiosas ou ateas, sejam de igrejas ou de ONGs não confessionais. Este objetivo de incluir pessoas do povo que apoiem a causa sem distinções tenta demonstrar que a defesa da vida humana não depende de uma crença específica, ela é intrínseca ao próprio ser humano e vai muito além de uma questão religiosa. Outras cidades do Brasil, que aderiram a esta convocatória, farão manifestações na mesma data ou dentro do mesmo mês.

Para fazer a convocatória.

A organização do evento está formada por voluntários de diferentes setores da sociedade e já está produzindo vídeos de artistas nacionais e internacionais para convocar o povo a través das redes sociais e veículos de mídia interessados em apoiar o evento. O desafio será tentar chegar a um milhão de pessoas.

A convocatória está aberta então para todas as pessoas interessadas em apoiar propostas alternativas ao aborto, que protejam a vida da gestantes em crise e a do bebê em risco e também exigir dos políticos que respeitem o sistema democrático existente no Brasil, ou seja que a questão do aborto não seja aprovada no STF e seja aprovado sim o projeto de lei 4754/2016 para coibir o ativismo judicial.

Principais objetivos e propostas.
-Pressionar os poderes públicos a respeitarem a vida desde sua fecundação.
-Promover a divulgação das associações que oferecem orientação e apoio às gestantes em crise.
-Conscientizar à população da importância de se votar em políticos e partidos pró-vida, especialmente para o legislativo.
-Oferecer argumentos reais aos 14% dos brasileiros que são a favor do aborto ou sua descriminalização, mostrando que esse “procedimento” é um atentado a humanidade.
-Pedir cancelamento da ADPF 442/2017 que quer legalizar o aborto até a 12ª semana do nascituro.
-Pedir a aprovação da PL (projeto de lei) 4754/2016 para coibir o ativismo judicial e impedir que o poder judiciário usurpe o poder legislativo.
-Não permitir que a marcha seja utilizada como ferramenta eleitoral.

Os interessados em participar podem escrever a: marchapelavida@yahoo.com ou face: marchapelavidabrasil

 

Fonte: Cássia Denadai - Coordenadora Comissão Diocesana em Defesa da Vida