Highslide for Wordpress Plugin

Movimento Apostólico de Schoenstatt comemora 100 anos de fundação

Foto: Covenat Mass

mae rainhaPor ocasião do centenário do carisma Aliança de Amor, do Movimento Apostólico de Schoenstatt, no dia 25, cerca de 7 mil peregrinos foram recebidos na Sala Paulo VI, no Vaticano. Vídeos sobre as celebrações realizadas pelo Movimento nos dias anteriores foram apresentados. Em um diálogo com os presentes, o papa falou sobre família, preparação para o matrimônio, missão da Igreja, a vivência dos jovens em Cristo e os contrastes encontrados na atualidade, como guerras, doenças, pobreza e falta de abrigo.

Sobre a missionariedade de Maria na nova evangelização e na renovação da Igreja, outro tema tratado no diálogo com os participantes do movimento, o papa Francisco foi enfático. “Maria é Mãe; uma Igreja sem Maria é um orfanato”, disse.

Francisco ainda recordou a “cultura da aliança”, remetendo-se ao carisma do Movimento – Aliança de amor com Maria -, contra o “templo do desencontro”, edificado pela ação e existência do Demônio, o qual utiliza como “primeira arma” a divisão.

Antes de terminar o encontro, o Papa revelou que todos os dias toca uma imagem de  Nossa Senhora de Schoenstatt que lhe foi presenteada há alguns anos. Ao final, concedeu a todos a sua benção apostólica e o envio missionário.

O Movimento – O Movimento Apostólico de Schoenstatt celebrou no sábado, 18 de outubro, o Centenário do carisma da Aliança de Amor, que deu origem aos Santuários de Schoenstatt e à obra fundada pelo padre José Kentenich, na Alemanha. Em outubro de 1914, o padre José Kentenich e um grupo de jovens seminaristas selaram uma “Aliança de Amor” com Maria em uma pequena capela que se tornou um novo lugar de peregrinação, o Santuário Original.

A data foi comemorada mundialmente, com celebrações e romarias em todos os mais de 200 santuários espalhados por mais de 90 países. No Brasil, a preparação para os 100 anos da Aliança de Amor em Schoenstatt e da fundação do Movimento Apostólico de Schoenstatt se deu por meio de um novênio, ou seja, foram nove anos de aprofundamento na missão.

O diretor nacional do Movimento Apostólico de Schoenstatt, padre Alexandre Awi, acredita que o ano jubilar “é um ano de intensificação da graça e da ação de Deus na nossa vida”. Segundo ele, se tratar de fazer ainda melhor aquilo que já é feito. “Talvez tomar também algumas iniciativas no sentido de difundir essa aliança de amor”, ressalta.

Segundo padre Alexandre, os fiéis se prepararam por muito tempo para o centenário. “O ano todo foi de preparação. Por isso começamos o jubileu com um tríduo, realizado em milhares de paróquias no Brasil, para toda a Igreja ir entrando no clima”, explicou.

Alemanha – As celebrações pelo centenário do Movimento começaram na Alemanha, no dia 16, com milhares de peregrinos saudando a Mãe Peregrina de Schoenstatt na cerimônia de boas-vindas realizada pela Família Internacional de Schoenstatt. As comemorações continuaram até domingo, 19.

Antes da missa, a imagem da Mãe Peregrina Original, do diácono João Pozzobon, foi levada até o cenário. A celebração foi então presidida pelo bispo de Trévis, monsenhor Stefan Ackerman, que iniciou sua homilia falando: “Me chamou a atenção o quanto se falou da ‘chegada a casa’ em Schoenstatt. Estou agradecido e me enche de orgulho ser bispo desta diocese, a qual pertence Schoenstatt e de onde se originou o Movimento Internacional”, declarou.

Além de atividades diárias diversificadas, de quinta a domingo, os fiéis contaram com uma programação permanente: Tendas da Aliança, com apresentações de projetos internacionais, plenários, encontros e ofertas culturais; caminho de peregrinação ao Santuário Original; oração na Capela do padre Kentenich; centro de espiritualidade na Igreja da Adoração e visita a lugares históricos.

No Brasil – O centenário foi celebrado também em todo o mundo. No Brasil, centenas de dioceses e milhares de paróquias se uniram a esta grande festa. Em muitos lugares a renovação da Aliança de Amor aconteceu simultaneamente às celebrações no lugar de origem, em Schoenstatt, pois o evento foi transmitido pela TV Canção Nova.Aliança

Fonte: CNBB SUL1 com informações do site da Rádio Vaticano e CNBB