Highslide for Wordpress Plugin

Movimento da Mãe Peregrina da Diocese visita Santuário da Mãe e Rainha

Foto: Karen Bueno - Assessoria de Comunicação do Movimento Apostólico de Schoenstatt

Cerca de 5.900 pessoas da Diocese de Osasco/SP participaram do encerramento do Ano Santo da Misericórdia no Santuário da Mãe e Rainha de Schoenstatt, em Atibaia/SP, nesse domingo, 13 de novembro. Apesar da chuva insistente, as 13 cidades da Diocese foram representadas e durante todo o dia permaneceu uma fila de pessoas para atravessar, pela última vez, a Porta Santa desse Santuário.

Durante toda a manhã os peregrinos acompanham uma catequese sobre a misericórdia, descobrindo o lugar que ocupam no coração do Pai e o convite à ‘correr-lhe ao encontro’. A adoração e bênção do Santíssimo foram o ápice da vivência. À tarde, os integrantes de vários grupos do Terço dos Homens conduziram essa oração, formando um ‘Terço vivo’.

O casal Claudia e Marcelo Delgado Bon, de São Roque/SP, participa em família da peregrinação: “Foi um ano muito abençoado, no qual recebemos várias graças em família. É uma graça fechar este Ano na casa da Mãe de Misericórdia, experimentando essa misericórdia em família. Levamos o ensinamento de Jesus para perdoar e ser mais misericordioso com o próximo”.

A Sra. Maria Aparecida Soares, de Mairinque/SP, conta: “Eu tenho muitas provações em minha vida e quem me dá forças é somente Jesus e a Mãe. Eu aprendi nesse Ano Santo que sem Deus, sem a misericórdia dele, a gente não consegue viver e essa misericórdia começa na família”,

Segundo a Sra. Maria Lasdenas, de Cotia/SP, o Ano Santo foi muito rico em sua comunidade: “Levamos, nesse Ano da Misericórdia, mais união e o cuidado com o próximo que está distante de Deus, levamos mais amor. Deu para aprender muito [com o Ano Santo], durante o mês de outubro houve oração todos os dias em nossa paróquia, foi uma celebração abençoada, que uniu a todo mundo”.

A Santa Missa de encerramento é presidida por Pe. Ricieli Primo Carvalho, de Atibaia/SP, com a Tenda repleta de peregrinos. “O Senhor nos ama sem limites, ele não tem critérios para amar. Mesmo com nossas falhas e pecados, Deus nos ama – e ama muito”, enfatiza o sacerdote na homilia. Ele questiona: “Qual o desafio para depois desse Ano Santo e para o resto de nossas vidas? – e responde – Seguir os passos do Pai e amar todas as pessoas, nos seus limites, nos seus pecados, nos seus desafios. Não desistir delas e amá-las cada vez mais. Quando a humanidade aprender a amar e perdoar ao outro, o reino [de Deus] estará instalado”.

Sobre a experiência proporcionada pelo Ano Santo, ele aponta: “Passando pela Porta Santa, nós damos um grande passo com Deus, mas agora temos que dar um segundo passo, de fazer a experiência da misericórdia com o próximo, que é a imagem e semelhança de Deus. Eu quero a misericórdia de Deus em minha vida, mas sou capaz de dar essa misericórdia para o meu irmão? Ou eu continuo como uma criança mimada que tudo quer e nada faz? O mundo só se transforma por essa experiência de amor e perdão. Não tenham medo de amar até o fim e de perdoar ao outro”. Ele conclui a reflexão indicando Maria como modelo de misericórdia.

A caminhada até o Santuário, no final da Missa, é permeada de muita alegria e gratidão pelas graças derramadas ao longo do Ano Santo. Nos momentos finais, algumas pessoas se aglomeram para atravessar a Porta Santa antes de ela ser fechada e, apesar da chuva, muitos peregrinos acompanham a cerimônia. Num ato simples, mas repleto de significado, Pe. Ricieli fecha a Porta da Misericórdia e a mantém fechada por alguns momentos, para ressaltar o sentido desse ato. Assim, o Santuário de Atibaia encerra esse tempo de graças e envia os peregrinos da Diocese de Osasco para espalharem essa misericórdia entre os seus.

Veja as fotos neste álbum:

https://www.flickr.com/photos/143135790@N07/albums/72157675374948110
O vídeo de fechamento da Porta Santa:
https://www.youtube.com/watch?v=vHJIpDWan50&feature=share
Fonte: Karen Bueno - Assessoria de Comunicação do Movimento Apostólico de Schoenstatt