Highslide for Wordpress Plugin

Missão Pemba: O amor de Cristo nos uniu

Foto: Os diáconos Dênis e Rafael embarcaram em missão para a África no dia 05 de abril. Crédito: Sem. Carlos Augusto

Uma das experiências mais incríveis é tocar de modo concreto a Catolicidade da Igreja de Cristo. Essa experiência pude fazer, de modo especial, no período oque estive desenvolvendo meu ministério diaconal na Igreja da Diocese de Pemba, em Moçambique.

“O amor de Cristo nos uniu” é uma frase que dizemos em toda Santa Missa, e que na experiência missionária Ad Gentes pode ser sentida em toda sua complexidade: um povo espalhado nos quatro cantos do mundo, que por sua fé, em cada Eucaristia, está reunido em torno de um “amor”, o amor de Cristo, que se revela no mistério Pascal, em sua Paixão, Morte e Ressurreição; um amor que rompe as barreiras do tempo e do espaço, a tal ponto de nos unir a quase dois mil anos, um amor que rompe as fronteiras.

O amor de Cristo é uma realidade pulsante e impactante em terras moçambicanas, um amor que não fica reservado no intimo da alma, mas que se manifesta no exterior, que transborda. É incrível ler na vida dos nossos irmãos de Moçambique os sinais evidentes da ação do amor de Cristo. O amor de Cristo não é egoísta ou exclusivista, mas se revela na partilha. As breves linhas me limitam a narrar inúmeras experiências deste amor partilhado, só a título de exemplo pensei que viver o meu primeiro aniversário longe da família e da pátria não fosse uma comemoração feliz, contudo celebrar essa data tão importante com uma outra família e nação me fez ampliar meus horizontes tão limitados, pois pude sentir o amor de Cristo pelas palavras e gestos de pessoas que nunca imaginei que teria a oportunidade de conhecer.

O amor de Cristo nos surpreende, isso se manifestou em minha vida com o retorno ao Brasil para a ordenação presbiteral. A pedido de nosso bispo diocesano, diácono Rafael e eu retornamos no início do mês de julho para os preparativos da ordenação, que se realizará no 15° ComVocação.

Para o diácono Rafael, meu companheiro de missão, receber a notícia da data da ordenação presbiteral em terras moçambicanas foi um sinal de que Deus muito se doa a quem se doa sem medo pelo Evangelho. “E agora, no Brasil, meu agradecimento pela missão vivida e pela nova missão que abraçarei no ministério presbiteral.  Deus abençoe todos os missionários e ao povo de Deus peço que rezem pelos missionários e pelos novos presbíteros de nossa diocese. Reze por nós, rezem pela missão!”, ele disse.

A grata notícia da ordenação veio acompanhada de um duplo sentimento: alegria do reencontro e dor da despedida; o coração que pulsa de alegria e ao mesmo tempo um coração apertado por deixar irmãos que em tão pouco tempo aprendi a amar.

Queridos leitores, nestes meses você pôde acompanhar um pouco de tudo aquilo que vivi no continente africano, insisto no convite para que seja missionário, ajudando a missão pela via da oração e pela ajuda material. Para além do apelo missionário, quero nesta edição fazer publicamente meus agradecimentos a todos que possibilitaram que eu vivesse uma das experiências mais marcantes da minha vida, de modo especial nosso bispo Dom João Bosco, que como um pai acolheu o pedido de um de seus filhos para ir além das fronteiras, que neste período deu todo apoio para bem realizar a missão; na pessoa de Dom Luiz Fernando agradeço toda a Diocese de Pemba que me acolheu generosamente. Por fim, e não menos importante, sou eternamente grato aos meus irmãos moçambicanos que me ajudaram a tocar efetivamente no amor de Cristo, sobretudo meus irmãos da Paróquia Cristo Rei de Metoro, estes irmãos que eternamente estarão em meu coração, que me fizeram ressignificar muitas realidades em minha vida, que causaram um grande impacto positivo em minha história; tenho absoluta certeza, que independente de onde estivermos, nunca estaremos separados, pois “o amor de Cristo nos uniu”.

Diácono Dênis Mendes

Fonte: BIO - Boletim Informativo de Osasco