Highslide for Wordpress Plugin

Diocese de Osasco

Últimas Notícias

Fiéis atravessam a Porta Santa da Misericórdia, em Osasco

 

Com a Catedral Santo Antônio repleta, deu-se início oficialmente, ao Jubileu da Misericórdia da Diocese de Osasco.

Bispos, presbíteros, diáconos, seminaristas, religiosos, religiosas e milhares de fiéis dos 13 municípios que compõem a diocese, participaram da cerimônia de abertura da Porta Santa e da missa solene que aconteceu nesta sexta-feira, 11 de dezembro. Uma grande celebração e manifestação da Misericórdia Divina, iniciando o Ano Jubilar promulgado pelo Santo Padre, no dia 11 de abril de 2015.

O rito teve início na Praça Duque de Caxias, em frente à Catedral, com a saudação e exortação do bispo, a proclamação do Evangelho e a leitura do trecho da Bula de promulgação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, o Misericordiae Vultus. Logo após, todos se dirigiram em uma pequena peregrinação até a igreja onde aconteceu o rito de abertura da Porta Santa, que foi solenemente aberta sob as palavras de Dom João Bosco, bispo diocesano: “Esta é a porta do Senhor: por ela, entramos para alcançar misericórdia e perdão”. Por fim, a procissão de entrada e os fiéis, atravessaram a porta.

Dom João Bosco apresentou as duas faces contidas no Ano da Misericórdia proposto pelo Papa Francisco: o exigente penitencial que nos pede a conversão, apresentado por  João Batista, e o exigente amoroso; trazido por Jesus Cristo que por meio da bondade, do perdão e do convívio com os pecadores, demonstra com a vida a misericórdia de Deus. “Ele nos pede que nós busquemos trazer no nosso rosto os sinais, a semelhança do rosto do Pai.”

E completou dizendo que em algum lugar nessa trajetória nós perdemos essa semelhança e que é preciso recuperá-la. “Em algum lugar da história, aliás, desde o inicio, nós nos perdemos diante deste plano amoroso do Pai”, enfatizou. O bispo destacou ainda, a mensagem profunda traduzida na imagem que compõe o símbolo do Ano da Misericórdia, o olhar de Deus feito homem que se encontra com o olhar do homem que estava caído e abatido. E frisou que o Jubileu é para todos, também para aqueles que não querem se reconciliar com a Misericórdia. “Nós é que vamos chamá-los”, afirmou.

Neste Ano Jubilar, a Igreja concede aos peregrinos as indulgências, a partir do cumprimento das exigências orientadas pela Bula. Sobre esse tema, Dom João declara que o sacramento da reconciliação deve ser o caminho mais bonito. “Nós temos o instrumento mais valioso para nos achegarmos à misericórdia de Deus”. A celebração marcou também a promulgação do 8º Plano da Ação Evangelizadora da Diocese de Osasco, que traz as diretrizes a serem seguidas pelo corpo eclesial e pelas paróquias. O Plano Pastoral terá vigência de quatros anos e o objetivo principal é exercer a missão de evangelizar em comunhão com toda a Igreja.

“Cada palavra exala o dom da misericórdia”, disse o bispo durante entrega simbólica do documento aos coordenadores das seis regiões pastorais, a quem pediu que zelassem e fizessem chegar este “alimento sólido” a toda a Igreja diocesana.

Os padres foram presenteados com uma porta santa em madeira, personalizada com o brasão da diocese, como recordação e sinal deste momento marcante na vida da Igreja de Cristo.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X