Highslide for Wordpress Plugin

Diocese de Osasco

Últimas Notícias

Diocesanas, Eventos, Notícias › 12/02/2016

Campanha da Fraternidade 2016 aborda Encíclica ‘Laudato Si’

 

A missa de abertura da Campanha da Fraternidade 2016 acontece nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, às 20h na Catedral Santo Antônio presidida por Dom João Bosco.

A Campanha da Fraternidade começou a ser trabalhada em âmbito nacional no ano de 1964, e desde então tem o objetivo de despertar o espírito comunitário e evangélico no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum, educando para uma vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, renovando a consciência da responsabilidade de todos numa ação evangelizadora da Igreja.

A CF é sempre trabalhada durante o período quaresmal, tempo de conversão, de mudança de vida, tempo propício de maior identificação com Cristo. E a Campanha deste ano, trata sobre nossa responsabilidade com a Casa Comum, ou seja, o Planeta em que vivemos. Papa Francisco nos alerta: “estamos desorientados, já não estamos atentos ao mundo em que vivemos, não cuidamos nem guardamos aquilo que Deus criou para todos, e já não somos capazes sequer de nos guardar uns com os outros, (…) hoje ninguém no mundo se sente responsável”. (Homilia em Lampedusa – Itália – 8/7/2013)

O tema abordado pela campanha também é tratado pelo Santo Padre na Encíclica Laudato Si’ (Louvado sejas) sobre o cuidado da casa comum, nos mostrando que esta preocupação não é apenas da Igreja no Brasil, mas de toda a Igreja, devendo ser também uma preocupação de todas as pessoas de boa vontade. Com o tempo “esquecemo-nos de que nós mesmos somos terra” (Gn 2,7) e que “o nosso corpo é constituído pelos elementos do planeta; o seu ar permite-nos respirar, e a sua água vivifica-nos e restaura-nos” (LS 2).

É necessário se ter um cuidado com a criação, pois o próprio Deus se manifesta na criação: “na grandeza e na beleza das criaturas, contempla-se, por analogia, o seu Criador” (Sb 13,5). A Igreja nos faz um urgente apelo nos lembrando que “a humanidade possui ainda a capacidade de colaborar na construção da nossa casa comum” (LS 13). Tudo o que afeta negativamente a criação, segundo o Papa Francisco, está ligado a “cultura do descarte”. O descarte compreende tudo aquilo que se desperdiça sem ser reaproveitado, desde objetos e alimentos, até os seres humanos que não são levados em conta, ou seja, a cultura do descarte se alimenta da cultura da indiferença, visando “a todo custo o mito do progresso” (LS 60).

Cabe a nós cristãos olharmos para a realidade em que estamos inseridos e enxergar que “há uma grande deterioração da nossa casa comum”, por isso precisamos agir e fazer algo pelo nosso Planeta, pois “sempre há uma saída, sempre podemos mudar de rumo, sempre podemos fazer alguma coisa para resolver os problemas” (LS 61). Peçamos a Maria, “Mãe e Rainha de toda a criação” para que ela vele pela nossa casa comum e nos ajude a cuidar do nosso planeta, pois assim como ela cuidou de Jesus Cristo, “agora cuida com carinho e preocupação materna este mundo ferido” (LS 241).

“Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas” (Cântico das criaturas)

Seminarista Thiago Jordão 
3º ano de Teologia do Seminário São José

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X