Highslide for Wordpress Plugin

Diocese de Osasco

Últimas Notícias

Diocesanas, Notícias › 12/03/2019

Abertura da Campanha da Fraternidade 2019 é celebrada pela Diocese de Osasco

Missa foi marcada, também, pela aclamação do co-padroeiro diocesano São João Paulo II

 Celebrou-se na última sexta-feira, 8 de março, a abertura da Campanha da Fraternidade 2019, que traz como tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e lema “Serás liberto pelo direito e pela justiça”. A missa aconteceu na Catedral Santo Antônio e também foi marcada pela aclamação do co-padroeiro da Diocese de Osasco, São João Paulo II, em virtude das comemorações dos 30 anos da diocese, que foi instituída por meio de decreto assinado pelo então Papa João Paulo II.

A festividade, que foi presidida pelo Bispo Dom João Bosco e contou com a participação do Bispo emérito Dom Ercílio, do Monsenhor Claudemir, Padre Othoniel e demais padres,  diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, bem como leigos e leigas da diocese, lembrou sobre o Dia Internacional da Mulher, por meio de menção à Ginetta Calliari, serva de Deus diocesana em processo de beatificação.

Ao longo da homília, Dom João Bosco reiterou sobre a necessidade de convertermos nosso coração, nesse tempo de reflexão, por meio da fraternidade concreta. “A Quaresma em si tem esse desejo de fraternidade, que é o coração do Evangelho. Por isso, ela (Quaresma) e a Campanha da Fraternidade são uma coisa só”, concluiu.

O bispo ressaltou, ainda, o Evangelho proclamado na Quarta-feira de Cinzas, no qual é dito que para chegar à Quaresma há a necessidade de três remédios: a esmola – a caridade em si; o jejum – domínio próprio para a vontade do Pai e dos irmãos; e a oração – a vida com Deus. “A proposta que temos é oferecermos nosso jejum quaresmal para servir os irmãos, a sociedade em geral, por meio das Políticas Públicas”,  afirmou Dom João.

As relíquias dos padroeiros permanecem na Catedral Santo Antônio, para veneração, até o dia 15/03. Foto: Pascom Catedral

 

“A Igreja sempre esteve presente nas Políticas Públicas, a fim de que estas sejam humanas, dignas e capazes de resolver os grandes problemas da sociedade. Por exemplo, as Santas Casas de Misericórdia, que foram cuidadas durante tanto tempo pela Igreja, e levaram saúde em uma época que não havia tantos recursos ou, ainda, os colégios católicos que foram importantes em um tempo no qual a educação era tão precária”, completou o bispo.

 A celebração foi marcada, também, pela acolhida da imagem de São João Paulo II, que foi conduzida por mulheres integrantes da Guarda Civil de Osasco, e pela leitura do documento episcopal que oficializou e aclamou o santo como co-padroeiro da diocese. Foram acolhidas, ainda nesta celebração, as relíquias da peregrinação diocesana dos padroeiros Santo Antônio e São João Paulo II.

Por fim, o bispo reforçou sobre a comemoração dos 30 anos de diocese, que acontecerá oficialmente no dia 15 de março, às 19h30, na Catedral Santo Antônio.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X