Highslide for Wordpress Plugin

Diocese de Osasco

Últimas Notícias

Diocesanas, Notícias › 05/04/2017

As qualidades do Diretor Espiritual

 

Sinto-me muito feliz, mesmo estando longe do Brasil e da Diocese de Osasco que muito amo, por poder cooperar com estes pequenos artigos para evangelizar o povo bom que Deus  nos dá e que quer crescer na sua fé.  A direção espiritual poderíamos chamá-la uma constante RE EVANGELIZAÇÃO do nosso coração através deste meio importante de buscar um “amigo ou amiga de Deus” que nos ajudem a crescer na nossa fé, em experiência de Deus.

Quando tomamos consciência que estamos enfermos, o que fazemos? Buscamos um médico   segundo os sintomas da doença. Se doe um pé, nós vamos consultar um médico da cabeça? E se doe a cabeça não vamos logo consultar um médico de olhos. Assim é a direção espiritual. Devemos parar um pouco e ver qual é a nossa doença “espiritual”, falta de oração, falta de consciência e incapacidade de lidar com a nossa vida pessoal, de comunidade, de evangelização. O diretor espiritual é como disse o Papa Paulo VI aos carmelitas descalços: deveriam ser especialistas na oração e na direção espiritual, é um profissional do espírito, quer dizer, é uma pessoa que tem crença e conhecimento de Deus.

Gostaria de colocar em evidência quatros caraterísticas de um bom diretor espiritual:

  1. Deve ser uma pessoa de Deus: uma pessoa de oração, que medita a palavra de Deus na sua vida e com sua vida revela que possui uma forte espiritualidade. Nota-se que é falar de Deus, não de livro estudado e perdido por aí; mas falar da plenitude do seu coração. É como quando Jesus fala com os discípulos de Emaus – o coração se aquecia de amor-.
  2. Deve ser uma pessoa de escuta: deve saber escutar a Deus na oração e escutar aos outros. As pessoas que buscam a direção espiritual não necessitam de resposta pronta, pré-fabricada, nem de um faz isso e faz aquilo, mas querem expressar o que sente e porque sente isso. A direção espiritual necessita de tempo de escuta e de amor. Diferente do psicólogo e psicanalista, que tem de escutar por trabalho profissional, o diretor espiritual escuta só por amor a Deus e às almas.
  3. Deve ser uma pessoa que possui experiência: especialmente experiência pela qual tenha passado por dificuldades, por deserto, por problemas e que tenha resolvido à luz da fé. A suas respostas devem ser sempre iluminadas pela Palavra de Deus e pelo amor ao Evangelho. Vejam por exemplo as cartas do apóstolo Paulo quando nas comunidades havia problemas, ele dava conselho à luz da Palavra de Deus, sempre com sabedoria.
  4. Deve ser uma pessoa de fé: sem esta qualidade não é possível ajudar ninguém. Não deve tomar partido nem de um e nem do outro, mas sempre colocar-se do lado da verdade, do amor e da paz. Deve ser uma pessoa que tem na sua frente três coisas: a glória de Deus, o bem da pessoa, e o bem da igreja.

Vejam, estas qualidades do diretor espiritual são de suma importância. Não escolher qualquer um. Não se coloca, diz São João da Cruz, a própria alma nas mãos de qualquer pessoa, mas de pessoas de Deus.
Frei Patrício Sciadini, ocd

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X