Highslide for Wordpress Plugin

A Quaresma de São Miguel

Foto: Imagem da Internet

 

A Igreja, desde os tempos antigos, professou a Miguel um culto especial, surgiram importantes igrejas e santuários dedicados aos arcanjos. Os mais célebres são o santuário de Monte Santo Ângelo sobre o Gargano e o de Mont-S. Michel-au Périal-de Mer na Normandia. São Miguel possuí uma autoridade dada por Deus em auxiliar as almas “psicagogo”, isto é, guia das almas ao Juízo Divino, em salvá-las no último instante da vida e o poder de ir ao purgatório retirá-las de lá, como pescador de almas. Seu papel fundamental é de protetor da igreja e defensor da cristandade.

A exclamação “quem como Deus?” é um grito de humildade e de obediência em defesa dos direitos divinos e consta cinco vezes na Sagrada Escritura: Dn 10,13; 10,22; 12,1; Ap 12,7; Jd 9. São Miguel é representado no livro do Apocalipse; a história da queda do primeiro anjo, que foi seduzido pela ambição de se tornar como Deus. Daí a reação do Arcanjo de reivindicar a unidade de Deus e sua inviolabilidade.

A Quaresma de São Miguel surgiu ainda na Idade Média, por inspiração de São Francisco de Assis, que, achando muito longa a distância entre o Advento e a Quaresma, os dois períodos litúrgicos tradicionalmente dedicados à penitência, esmola e ao jejum, decidiu praticar um novo tempo de mortificações em honra ao príncipe da milícia celeste, São Miguel Arcanjo. Desde então, essa nova quaresma tornou-se muito popular, embora não esteja prevista no calendário litúrgico da Igreja.

São Francisco de Assis foi um santo que na sua vida mortal procurava nutrir sua alma, para não esfriar o seu amor por Jesus Cristo. Tal era, que ele realizava três quaresmas por ano, além de um outro período de jejum e oração em honra a santa Mãe de Deus, que ia da Festa de São Pedro e São Paulo até a festa da Assunção. São Francisco realizou sua primeira quaresma em honra a São Miguel no monte Alverne, que vem do verbo vernare, que significa “fazer frio”.

A Quaresma de São Miguel começa no dia 15 de agosto, solenidade da Assunção, e termina no dia 29 de setembro, festa dos Santos Arcanjos, completando, assim, um ciclo de 40 dias de penitência, sem contar os domingos. É interessante notar que o relato do capítulo 12 do livro do Apocalipse faz uma descrição exata da Quaresma de São Miguel, apresentando, em primeiro lugar, a “Mulher vestida de Sol” e, por último, a vitória de São Miguel contra o dragão, o anjo que se rebelou contra Deus. Do mesmo modo, precisamos recorrer ao auxílio divino, à intercessão de Nossa Senhora, do sangue do Cordeiro e dos anjos, caso queiramos vencer as batalhas contra o inimigo. Recorramos ao auxílio divino, na confiança, para que junto a eles possamos um dia render glórias a Deus. Sancte Michael Archangele defende nos in proelio – São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate.

 

Sem. Felipe Fleming Amorim

1º ano de Teologia

Fonte: BIO - Boletim Informativo de Osasco