Highslide for Wordpress Plugin

Irmãos Camilianos

Nome canônico: Ordem dos Ministros dos Enfermos

Fundador: São Camilo de Lellis

Site: http://www.camilianos.org.br/

Contato vocacional: http://www.camilianos.org.br/vocacao/

Recanto São Camilo
Avenida São Camilo, 1200 – Granja Viana
Caixa Postal 102 – CEP: 06709-150 – Cotia – SP
Telefone: (11) 4702-2622 / 4702-4328

Noviciado
Avenida São Camilo, 1200 – Granja Viana
Caixa Postal 102 – CEP: 06709-150 – Cotia – SP
Telefone: (11) 4702-2212

Casa Provincial
Avenida Pompéia, 1.214 – Pompéia
CEP: 05022-001 – São Paulo – SP
Telefone: (11) 4702-2212

A história, na sua ‘impiedosa’ forma de apresentar os eventos que a formam e marcam época, nos diz que as fundações carismáticas e religiosas nasceram motivadas por circunstâncias concretas e, muitas vezes, dramáticas.

Durante a Idade Média se registra muitas fundações carismáticas religiosas de grande importância, tendo como objetivo principal a defesa e a cura da vida humana como ‘imagem e semelhança do Criador’ (Gn. 1,26). Conexa a essa primeira parte da preocupação está também a idéia de salvar a alma.

A Ordem fundada por Camillo de Lellis faz parte das fundações humanitárias e de Caridade Evangélica da Idade Média. Fala-se da vigília da festa da Assunção de N. Senhora do ano 1582, quando o jovem de 32 anos passados fundou a ‘companhia’ de homens de boa-vontade. Esses, junto com ele, deveriam dedicar-se à cura dos enfermos única e exclusivamente por Amor de Deus.

O início do projeto de Camillo foi muito simples, mas em pouco tempo a história registrou uma significativa presença da prática da caridade sem limites. Daquele início até então já se passaram mais de 423 anos, e homens e mulheres testemunharam com a vida a plena dedicação ao serviço dos irmãos mais necessitados entre os necessitados, isto é os enfermos.

A ‘companhia’ fundada por Camillo, que mais tarde (1591) foi elevada ao grau de Ordem Religiosa, atualmente está presente nos cinco Continentes testemunhando aquele mesmo Amor incondicionado, que inspirou Camillo, pelos mais necessitados e indefesos.