Highslide for Wordpress Plugin

Diocese de Osasco

Últimas Notícias

BIO, Diocesanas, Notícias › 24/07/2019

A Iniciação Cristã na sociedade atual

 

Hoje em nossas comunidades muitos de nossos irmãos buscam os Sacramentos da Iniciação a Vida Cristã (Batismo, Confirmação e Eucaristia). Entretanto, por demasiadas vezes, não compreendem os efeitos que estes sacramentos realizam em sua vida levando-os a um convite de conversão. A Iniciação à Vida Cristã é graça benevolente e transformadora, que nos precede e nos cumula com os dons divinos do Pai, em Cristo, pelo Espírito. Ela se desenvolve dentro do dinamismo trinitário: os três sacramentos da Iniciação, numa unidade indissolúvel, expressam a unidade da obra trinitária na iniciação cristã: no Batismo assumimos a condição de filhos do Pai, a Crisma nos unge com a unção do Espírito e a Eucaristia nos alimenta com o próprio Cristo, o Filho (cf. IVC n 91).

A iniciação a vida cristã é o caminho gradual e contínuo que envolve a pessoa batizada, grupos e comunidades no processo mistagógico da alegre revelação dos mistérios da fé, isto é, dos segredos e dos planos de amor e de salvação de Deus, revelados na Sagrada Escritura, esta iniciação requer uma opção pessoal pelo encontro com Jesus Cristo. (cf. Pannazzolo, p. 11).

Nesta mudança de época, cujo nível mais profundo é o cultural, dissolve-se a concepção integral do ser humano, sua relação com o mundo e com Deus; “aqui está precisamente o grande erro das tendências dominantes do último século… Que excluem Deus de seu horizonte, falsificam o conceito da realidade e só podem terminar em caminhos equivocados e com ‘receitas’ destrutivas. Surge hoje, com grande força, uma sobrevalorização da subjetividade individual”. (DAp 44)

Assim, o conhecimento da Palavra de Deus e o encontro com Jesus Cristo fazem com que todos os irmãos aderindo a fé, sejam conduzidos pelo Espírito Santo, e tornem-se missionários, anunciando com alegria estas verdades que nos propõe a Palavra de Deus.   Neste sentido percebemos que a Igreja tem se preocupado com todas as ovelhas de Cristo, buscando meios e ensinando que o verdadeiro caminho é assegurar o processo de formação dos discípulos de Cristo, de todas as idades, e o caminho é o da iniciação a vida cristã.

Neste processo de iniciação a vida cristã, precisamos nos atentar mais ainda nos relacionamentos que temos com aqueles que se aproximam de nossas comunidades, pois é preciso que todos se sintam tocados pelo anúncio querigmático e vivam a fé em Cristo. Assim nos diz o documento de Aparecida nº 293: “A paróquia precisa ser o lugar onde se assegura a iniciação cristã e terá como tarefas irrenunciáveis: iniciar na vida cristã os adultos e não suficientemente evangelizados; educar na fé as crianças batizadas em um processo que as leve a complementar sua iniciação cristã; iniciar os não batizados que, havendo escutado o querigma[1], querem abraçar a fé”.

Crédito: Canção Nova

A iniciação a vida cristã nos convida a viver uma experiência de relação pessoal com o Mistério de nossa fé, buscando o conhecimento do plano de salvação oferecido por Deus desde a origem do mundo, o plano de amor, que se manifesta na história de salvação. Este plano de salvação nos é transmitido de diferentes modos, assim como Ele outrora falou aos nossos pais, pelos profetas. Nestes últimos dias falou-nos pelo Filho que o resplendor da glória do Pai (Hb 1,1-3), é o Filho que nos foi enviado e revelou-nos pela força do Espírito Santo os verdadeiros caminhos que precisamos percorrer para chegarmos aos céus. Assim, o caminho da iniciação a vida cristã é um processo, pelo qual, o fiel vai vivenciando a sua fé como verdadeiro batizado, inseridos no plano de Cristo, pois é na caminhada da fé que a pessoa se encontra verdadeiramente com Deus.

Neste sentido a nova proposta apresentada pelo Magistério da Igreja é uma inspiração catecumenal que nos convida a entrar sempre mais no mistério do amor a Deus. Esta entrada no amor divino é que marca a mística. A mística se concretiza no encontro com Deus e com o próximo, pois nos diz o Papa Francisco: “cada vez que nos encontramos com um ser humano no amor, ficamos capazes de descobrir algo de novo sobre Deus” (EG 272 cf. IVC 56).

No espírito catecumenal, cada etapa do caminho catequético (Batismo, Crisma, Eucaristia) é visto como progressiva e não fechada uma à outra, mas aberta à seguinte em um crescimento dinâmico em busca da vivência cristã. Cada etapa deve ter o propósito de favorecer experiências que toquem as pessoas profundamente e as impulsionem à conversão.

Por este caminho, vamos compreendendo que as nossas pastorais não devem compreender-se como caminhos isolados que vão orientando os fiéis ao seu modo, esquecendo-se da comunhão, e por isso o documento 107 já nos apresenta esta proposta de uma unidade entre as pastorais, levando-nos a uma pastoral de conjunto. Por isso deve-se criar na Paróquia uma Coordenação Paroquial de Iniciação à Vida Cristã composta por membros das seguintes equipes: Batismo, Crisma, Eucaristia, Pastoral dos Noivos (pois aqui está a decisão por uma vocação que necessitará de todo o aparato formativo cristão para que a nova família seja abençoada). (IVC 153).

Contudo, atentando-se a este desejo do documento 107, a nossa pastoral bíblico-catequética, já tem desenvolvido um trabalho grandioso em nossa diocese na formação de nossos agentes de catequese, com a Escola Discípulos de Emaús, em nossas regiões sob a coordenação do Padre Daniel Vitor, que muito tem se dedicado para um trabalho que verdadeiramente converta aos que pela primeira vez buscam este encontro com Cristo. Assim, com desejo também de formar a equipe diocesana a luz do documento 107, iniciamos no ano passado a pedido do nosso bispo diocesano Dom João, um trabalho com a pastoral do Batismo, sendo este o primeiro passo.

Em nossa diocese o Diácono José Cosme, tem sido o responsável por esta pastoral a nível diocesano. Passando por todas regiões conseguimos levantar uma coordenação regional, para que, assim o trabalho cada vez mais cresça. Graças a Deus com o apoio de nossos Sacerdotes tem dado muito certo este trabalho e o desejo de levarmos a muitos os sacramentos com consciência do que estão pedindo tem sido cumprido em nossas regiões com o máximo zelo, dando o verdadeiro valor aos sacramentos deixados por Cristo.

Diácono José Cosme de Lima

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X